in

Jogador titular do Santos não deve permanecer para 2019

Fox Sports

Com o fim do Brasileirão se aproximando é inevitável não falar em compra e venda nos clubes brasileiros.  O Santos é um dos times que tem uma proposta forte para 2019 e quer buscar a vaga na Libertadores ainda nesta temporada para tentar mostrar sua força na maior competição de futebol da América.

Só que nem só de contratações vivem os times. As vezes, a diretoria precisa dispensar alguns jogadores e o Peixe pode perder nomes de peso. Além de Rodrygo que já foi vendido para o Real Madrid e Gabigol que está no time por empréstimo e pode não continuar no CT Rei Pelé, outros titular pode deixar o alvinegro praiano.

O lateral Dodô que está emprestado pela Sampdoria até dezembro já tentou negociação com a diretoria do Peixe, mas ainda não chegaram em um acordo. Dodô pede um salário de R$ 500 mil para continuar vestindo a camisa do alvinegro, mas o clube está disposto a pagar, no máximo, R$ 350 mil por mês.

Outro que ainda não teve sua renovação confirmada foi o meia Léo Cittadini. O vínculo do jogador termina no final do ano e ele fica disponível para assinar um pré-contrato com qualquer clube.

Ambos os jogadores foram oferecidos ao Flamengo. A informação foi divulgada pelo UOL Esportes nesta quinta-feira, dia 8. A publicação dizia que existe dificuldade de fechar a negociação já que os empresários, os jogadores e o clube não entraram em acordo.

Pra onde vai Cittadini e Dodô?

O Flamengo já mostrou interesse em Dodô e os representantes do lateral avaliam com carinho a proposta que pode trazer benefícios em relação a sua ótima vitrine e situação financeira.

Em relação a Cittadini, além do Flamengo, o Corinthians e o Benfica já fizeram sondagens.

Leia Também

Escrito por Kauane Moreira

Sócia-fundadora da i7 Network, trabalho há 5 anos com jornalismo online. Quer enviar uma sugestão de pauta? Entre em contato: kaumoreira.contato@gmail.com

Diretor revela ‘pacotão de reforços’ do Corinthians para 2019

Celso Portiolli protagoniza barraco envolvendo nome de Bolsonaro: ‘Venezuela é logo ali’