in

Caso Daniel: mulher de Juninho diz à polícia que jogador tentou estuprá-la

Reprodução / Instagram Cristiana Brittes
Publicidade

A Polícia Civil do Paraná ouviu, nesta segunda-feira (5), Cristiana Brittes, de 35 anos, mulher do empresário Edison Brittes Júnior, que confessou ter matado o jogador Daniel Corrêa, ex-São Paulo e Coritiba.

Daniel foi morto no dia 27 de outubro, em São José dos Pinhais. O corpo foi encontrado em uma região de mata, com o órgão genital cortado e o pescoço parcialmente degolado.

Na versão de Juninho, o jogador tentou estuprar Cristiana. Por isso o homem, com suposta ajuda de outras pessoas, espancou Daniel e o matou. O UOL divulgou trecho do depoimento da mulher.

Publicidade

“Enquanto dormia, [Cristiana] acordou com Daniel deitado sobre si, e assustada começou a gritar. […] Daniel estava excitado, com o p*** ereto, trajando apenas cueca passava a mão pelo corpo da interrogada, sendo que ele dizia ‘calma, é o Daniel’. Daniel estava com o seu p*** para fora da cueca e o esfregava no corpo da interrogada”, disse ela.

Publicidade
Publicidade

O depoimento de Cristiana segue a mesma linha do que seu marido havia dito dias depois do crime. O advogado da família, Claudio Dalledone Junior, conversou com o UOL.

“A Cristiana confirma que sofreu um abuso, sem penetração, mas ele [Daniel] esfregava o p*** ereto nela. Ela estava muito embriagada, adormecida, e pensou que fosse um sonho. Viu ele em cima dela e começou a gritar”, disse o advogado.

No dia em que tudo aconteceu, Daniel enviou foto deitado ao lado de Cristiana. Ela parecia estar dormindo. O jogador disse a um amigo que manteria relações com a mulher. Além de ouvir Allana e Cristiana, que estão presas temporariamente, mais três suspeitos serão ouvidos na quinta-feira (8).  

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br