in

Mãe acha que vespa picou filho de 3 anos, mas pé dele fica azul, e ela percebe a gravidade

newsner
Publicidade

A maioria das pessoas ama curtir um lindo dia de verão. O sol radiante, o céu lindo e azul são uma grande inspiração para um belo passeio. Aproveitar esses momentos ao lado das pessoas amadas faz com que tudo se torne inesquecível. Mas, infelizmente, acontecimentos imprevisíveis podem fazer com que um momento de felicidade acabe se tornando uma tragédia. 

Foi isso o que aconteceu com o pequeno Kristoffer Nordgarden, de apenas três aninhos. É muito comum que, no tempo do calor, a maioria das pessoas fique mais à vontade. Isso inclui roupas mais leves e também calçados mais confortáveis ou até mesmo ficar sem eles.

No entanto, ficar com os pés descalços pode aumentar a chance de ferimentos, pisar de maneira acidental em algum material afiado ou até mesmo ser picado por algum animal selvagem.

Publicidade

Quando o garotinho de três anos correu para sua mãe, Elisabeth Nordgarden, ela não imaginava que se tratava de algo sério. A mãe contou que, quando tudo aconteceu, a família estava visitando os avós. A mulher relatou que o filho subiu em seu colo repentinamente e estava chorando bastante. O que ela não fazia ideia é que esse seria o final de semana mais dramático de sua vida.

Publicidade
Publicidade

Após 15 minutos, o pé da criança começou a ficar inchado e azul. Elisabeth disse que a ambulância e o helicóptero chegaram rápido. Os socorristas disseram que o filho teria sido picado por uma víbora, cobra extremamente venenosa. Eles foram imediatamente para o hospital.

O menino recebeu o antídoto e apresentou sinais de melhora, mas de repente ele piorou muito. Os médicos descobriram que Kristoffer tinha uma hemorragia no intestino. Foi quando a mãe entendeu a real gravidade da situação.

A resposta de cada organismo à picada de uma víbora é diferente. As crianças costumam ser mais vulneráveis e ter reações mais fortes.

A criança ficou uma semana e meia internada no hospital até que finalmente conseguiu se recuperar. O garotinho sobreviveu ao ataque da víbora, mas foram dias bem difíceis. A mãe contou que vai ser mais cautelosa e garantir que os filhos usem botas ao sair em áreas com grama alta.

O caso serve de alerta para que outras mães sempre tenham cuidado em locais onde é possível encontrar esses animais selvagens. Usar calçados apropriados pode ajudar a evitar esse tipo de acidente.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade