in

Aliados de Bolsonaro não querem desfile em carro aberto no dia da posse

Reprodução / PSL.org.br
Publicidade

Os aliados políticos e os eleitores de Jair Bolsonaro não querem que o presidente eleito desfile em carro aberto na cerimônia de posse, marcada para o dia 1º de janeiro de 2019.

Publicidade

Tradicionalmente, os presidentes eleitos desfilam no percurso dentro da Esplanada dos Ministérios em um Rolls Royce que o Brasil recebeu de presente do governo britânico, em 1953.

Publicidade

“Eu acredito que, para alguém que sofreu um atentado, o uso de carro aberto é tecnicamente contraindicado. É claro que o Rolls Royce é tradicional, mas muitas vezes, ao se analisar o grau de risco, é preciso pesar os prós e os contras”, afirmou o senador eleito por São Paulo, Major Olímpio.

No dia 6 de setembro, Jair Bolsonaro foi atacado por Adélio Bispo de Oliveira, em Juiz de Fora, Minas Gerais. A facada que recebeu causou danos no intestino de Bolsonaro, que passou por duas cirurgias e utiliza uma bolsa de colostomia.

Publicidade

Desde então, aliados se preocupam com a segurança do presidente eleito. Na última semana, por exemplo, devido a supostas ameaças, o número de seguranças de Bolsonaro foi aumentado.

No dia da eleição, o chefe da segurança foi trocado pelo comando da Polícia Federal porque teria brigado com os seguranças que permitiram que Bolsonaro colocasse a cabeça para fora do carro.

Os eleitores do presidenciável costumam demonstrar apreensão em relação à segurança. É comum ver comentários nas redes sociais dizendo que Bolsonaro não deve desfilar em carro aberto no dia da posse. O presidente eleito ainda não decidiu como desfilará no dia 1º de janeiro.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Transexual famosa é espancada na rua com marteladas e culpa Bolsonaro

Segundo Sol: Karola é morta cruelmente; veja o nome do assassino