in

Última conversa de Daniel Corrêa com amigo foi revelada e detalhes explicam a morte cruel

Montagem / Diogo Marcondes
Publicidade

O jogador Daniel Corrêa, de 24 anos, ex-São Paulo e Coritiba, encontrado morto no último sábado (27), em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, trocou mensagens via WhatsApp com um amigo momentos antes de ser morto.

Na noite de sexta-feira, Daniel estava em uma casa noturna no bairro Betel, em Curitiba. Ele teria sido convidado por uma aniversariante para ir até a sua residência. Na manhã de sábado, o atleta que pertencia ao São Paulo e estava emprestado ao São Bento, trocou mensagens com o amigo.

Daniel afirmou que havia entrosado na festa e foi para a casa de uma pessoa. Pela manhã, havia várias mulheres dormindo no local. O amigo não entende muito o que o jogador fala e envia mensagem: “entendi nada. Tá bebão né”, brinca o amigo.

Publicidade

Em seguida, o jogador afirma que vai manter relações com a mãe da aniversariante e que “o pai tá junto”. “Vai fazer merda aí não mlk”, pede o amigo. Logo depois, Daniel manda foto ao lado da mulher, na cama.

Publicidade
Publicidade

“Mlk, vai fazer merda aí não fdp. Cara chegar aí e te encher de porrada”, diz o amigo às 08h18. Minutos depois, Daniel manda mensagem dizendo que teve a relaçãol.

De acordo com uma testemunha, Daniel foi espancado pelo marido da mulher. O jogador estava somente de Cueca e camiseta quando apanhou. Além do homem, outras três pessoas participaram do espancamento.

Logo depois, Daniel foi levado para a sala da residência. Ele estava muito machucado e sem conseguir falar. Logo depois, foi colocado em um porta-malas de um veículo. No mesmo dia, o corpo foi encontrado com o órgão genital decepado e o pescoço parcialmente degolado.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br