in

Segundo Sol: Karola planeja virar dona do bordel e Remy surpreende com resposta

TV Globo
Publicidade

Depois de ser desmascara por todos na novela Segundo Sol, Karola (Deborah Secco) virará dona de bordel e continuará mantendo relações com seu tio Remy (Vladimir Brichta).

Publicidade

Tudo começará quando a ex-prostituta é perdoada por seu filho de criação, Valentim (Danilo Mesquita), e Beto Facão (Emilio Dantas), que passarão uma borracha no passado para que todos possam ter uma vida feliz.  

Publicidade

Karola continuará se relacionando com Remy, mas ficará entediada da vida que está levando. Cansada da mesmice que está enfrentado, a ex-prostituta e o irmão de seu ex continuarão sonhando alto e querendo mais.

Remy, que estará trabalhando para seu pai, também não se mostrará satisfeito com a vida que está levando e desejará ter muito mais do que vem conquistando. A socialite ficará indignada por estar ganhando uma pensão de R$ 10 mil reais do ex-marido e dará razão aos conselhos de Laureta (Adriana Esteves).

Publicidade

Em seguida, a aprendiz de vilã da novela das 9 dirá ao amado que deve assumir o lugar de sua mãe nos negócios, já que ela está escondida para não ser presa. 

Remy a questionará Karola, querendo saber se foi Laureta quem lhe deu a ideia, mas ela dirá que tem direitos pela “herança” de sua mãe: “Não, mas se ela é minha mãe, aquilo é meu, certo? É uma oportunidade. A hora é essa, aquela casa deve estar à deriva, completamente entregue na mão daquela gentinha. A gente pode faturar uma grana ali, pense”. 

Remy ficará com medo de perder o amor conquistado pela família depois de tantos anos e pedirá para que a amada esqueça a ideia de uma vez por todas. Em seguida, os dois fazem amor, e o assunto fica no ar.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Bolsonaro mostra força e empata tecnicamente com Haddad no Nordeste

TSE mantém investigações contra campanha de Jair Bolsonaro após denúncia do PT