in

Surpreedente segunda temporada de Punho de Ferro consegue prender atenção

Reprodução/Punho de Ferro/Netflix
Publicidade

Punho de Ferro, após sua primeira temporada, competia ferozmente como uma das piores adaptações da Marvel Studios, sendo certamente o ponto fraco das 5 séries licenciadas para a Netflix e o pior dos Defensores, no super grupo formado por Demolidor, Luke Cage, Jessica Jones e o próprio Punho de Ferro. A única adaptação da Marvel que foi pior foi os Inumanos, cancelado sem nenhuma surpresa. Para se ter uma ideia, o Punho de Ferro é equivalente ao filme do Han Solo em termos de pouca empolgação.

Terminada a primeira temporada, o personagem apareceu ainda no cross-over dos Defensores e com participação especial em Luke Cage, deixando aberta a possibilidade que a segunda temporada do Punho fosse focada nos Heróis de Aluguel, a dupla formada pelos dois heróis. Ainda não foi desta vez.  

A segunda temporada de Punho de Ferro focou menos no estado atual do personagem, e suas idiossincrasias, como a batida e cansativa frase “eu sou o imortal Punho de Ferro”, e mais na desconstrução e ressignificação dos personagens, em especial o Danny Rand e o Punho de Ferro, dessa vez tratados como coisas distintas, que às vezes se misturam.

Publicidade

Curiosamente, essa segmentação permitiu um desenvolvimento dramático de Danny, com uma sensível melhoria de atuação do ator Finn Jones; além de uma interessante recapitulação do Punho de Ferro, sua função e até mesmo um interessante resgate do traje original dos quadrinhos. 

Publicidade

Logicamente, os coadjuvantes tem um grande peso na melhoria da segunda temporada. Coleen Wing ganha um merecido destaque junto à detetive Misty, chegando a dividir o protagonismo, enquanto os irmãos Mechum abriram espaço para o antagonismo psicopático de Davos, bem como a introdução de uma interessante e volúvel peça, Mary Walker, ou para os puristas, Mary Tifoide, conhecida por ser figurinha carimbada nas histórias do Demolidor, atuando cada hora de um lado da balança e tendo por mérito narrativo a conexão com os acontecimentos de Sokovia.  

Menos infantilizada que sua temporada de debut, a continuação de Punho de Ferro termina de forma intrigante, propondo um novo arco narrativo e uma expansão do universo até então estabelecido, oferecendo uma sobrevida até então inesperada ao personagem, sem contar a provável presença da continuação do mesmo em os Defensores, chegando a gerar expectativa para sua próxima temporada, prevista para 2019.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade