in

Nome de Adélio Bispo consta no registro de visitas à Câmara no dia do atentado a Bolsonaro

Montagem / Diogo Marcondes
Publicidade

O nome de Adélio Bispo de Oliveira, o homem que esfaqueou o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora, Minas Gerais, consta na lista de visitas feitas à Câmara neste mesmo dia.

A informação foi divulgada pelo site O Antagonista, que obteve, com exclusividade, o Ofício da Polícia Legislativa. No documento, constam duas visitas de Adélio no dia 6 de setembro.

“Constatou-se a existência de mais dois registros de entrada referentes à pessoa do Senhor Adélio, ambos datados do dia 6 de setembro de 2018, dia em que fora efetuada sua prisão no estado de Minas Gerais em decorrência do atentado ao deputado Bolsonaro”, escreveu o diretor Paul Pierre Deeter.

Publicidade

Deeter desconfia que os registrados das visitas de Adélio Bispo tenham sido forjados e determinou que o caso seja investigado. Para ele, é preciso “averiguar as circunstâncias nas quais se deram os supostos registros”.

Publicidade

A Câmara fica em Brasília, a cerca de 980 quilômetros de Juiz de Fora. A principal hipótese é que o registro tenha sido fraudado com o objetivo de servir de álibi para Adélio, caso ele tivesse conseguido esfaquear Bolsonaro e escapar do local do atentado.

Jair Bolsonaro segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, recuperando das cirurgias a que foi submetido devido à facada que levou na altura do abdômen.

Ainda não há previsão de alta do candidato que lidera a corrida presidencial, com cerca de 28% dos votos, de acordo com levantamento realizado pelo Ibope e divulgado na última quinta-feira. As eleições estão marcadas para o dia 7 de outubro.

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br