in

Esses produtos famosos desapareceram e você talvez não percebeu; o 5ª deu prejuízo em muita gente

Em nossa vida já consumimos muitos produtos e alguns marcaram a nossa vida. Mas alguns deles saíram do mercado ou foram trocados e você nem percebeu. Hoje vamos te contar a história de vários deles. 

Kolinos

A marca Kolynos, uma das mais célebres na área de cremes dentais no Brasil, surgiu nos Estados Unidos em 1908. Naquele ano, o dentista Neal Jenkins lançou sua fórmula, empregada em escala industrial pela Kolynos Company, baseada na cidade de New Haven, Connecticut. O produto chegou ao Brasil em 1917, importado, e mais tarde ganhou fábrica no país devido ao sucesso das vendas. 

Anos atrás, depois que foi comprada pela Colgate-Palmolive, a Kolynos saiu do mercado por determinação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Foi substituída pela Sorriso, mas manteve a mesma identidade visual.

Yopa

A Yopa foi uma empresa brasileira fabricante de sorvetes que foi incorporada e suprimida pela Nestlé. A Nestlé a adquiriu em 1972, introduzindo no mercado linhas inéditas de picolés, como Lolly Pop, Jatos e Cones. No ano de 1994 a Yopa comprou a Gelato e se tornou o principal concorrente da Kibon no Brasil. Contudo, a Nestlé que usou a marca até ano 2000 optou por suprimi-la, quando a Yopa passou a se chamar Sorvetes Nestlé.

Guaraná Brahma

Guaraná Brahma foi um refrigerante brasileiro lançado em 1927 pela empresa Companhia Cervejaria Brahma. A marca fez muito sucesso nacionalmente a partir do fim da década de 70 e, atingindo o auge na década de 80. Em 1994, tanto o sabor quanto a fórmula original do Guaraná Brahma passaram por uma reformulação, assim como o layout das garrafas.

Com a criação da “Companhia de Bebidas das Américas” (AmBev) em 1999, pela fusão das empresas Antarctica e Brahma, aprovada um ano depois, em 2000, causou uma sobreposição de produtos em comercialização, isto é, a antiga companhia da Brahma fabricava os refrigerantes com sabor Guaraná nas marcas Guaraná Brahma e Guaraná Brahma Light, enquanto a Antarctica produzia as marcas Guaraná Champagne Antarctica, Guaraná Champagne Antarctica Diet, Guará-Suco, Guaraná Baré, Guaraná Frisante Polar e Guaraná Polar Light.

Isso exigia gastos expressivos em relação à publicidade para que cada uma das marcas de refrigerantes pudessem fixar seu espaço no mercado. Assim, houve a descontinuação da produção da grande maioria das marcas, e entre elas, o Guaraná Brahma.

Gurgel

Gurgel Motores S/A foi uma fabricante de automóveis brasileira, desenvolvidos pelo engenheiro João Augusto Conrado do Amaral Gurgel. Com a proposta de produzir veículos 100% nacionais, o empresário montou em 1969, na Avenida do Cursino, em São Paulo a fábrica de carros que levava o seu nome. A montadora produziu aproximadamente 30 mil veículos genuinamente brasileiros durante seus 27 anos de existência.

O registro da marca Gurgel encontrava-se expirado no INPI desde 2003. Em 2004, o empresário Paulo Emílio Freire Lemos, pelo valor de R$ 850,00, registrou para si a marca Gurgel e o antigo logo. A família Gurgel não foi consultada e por isso decidiu mover uma ação judicial contra o empresário.

Desde o fim da empresa, a fábrica de Rio Claro ficou nas mãos de um escritório em São Paulo. E desde 2001 a justiça vinha tentando vender a fábrica, que enfrentava muitos furtos de peças dos carros ainda inacabados: pelo menos 30 boletins de ocorrência foram feitos.4

Após diversas tentativas de venda do terreno da fábrica e seus veículos abandonados, ela só foi leiloada em 2007, por quase R$16 milhões. O dinheiro serviu como pagamento de dívidas trabalhistas, que chegou a quase R$20 milhões. A Gurgel deixou um lastro de R$280 milhões em dívidas.

Papa Tudo

Criado no começo da década de 90, o chamado “Papa- Tudo” era na verdade, uma tentativa da Rede Globo fazer frente a Tele-Sena de Silvio Santos. Seu formato era bastante semelhante a de um tele-bingo, e tinha sua apresentação centrada na figura do jornalista César Filho.

O projeto era divulgado nos intervalos da Rede Globo, tendo a frente figuras como os apresentadores Fausto Silva e Xuxa Meneghel. Já o sorteio era sempre realizado aos domingos. Ainda sobre o “Papa-Tudo”, diante de uma série de irregularidades, a premiação seria suspensa após em 1996. Dentro desse contexto, seu idealizador, o banqueiro Artur Falk seria preso.

Entre 1994 e 1995, a corretora Interunion Capitalização, dona da marca, começou a lesar seus investidores com o não pagamento dos prêmios oferecidos, algo em torno de 150 milhões de títulos e aproximadamente R$ 250 milhões e o título foi extinto. Em 1998 a empresa sofreu uma intervenção federal sob a alegação de gestão fraudulenta.

Em meados da década de 2000, o banqueiro Artur Falk foi condenado a nove anos e dois meses de reclusão por crimes contra o sistema financeiro nacional e a Susep, autarquia do governo federal, ficou responsável por gerenciar a massa falida da empresa.

Pirulito Zorro

Ao contrário dos pirulitos tradicionais, cujo formato é redondo, nos anos 80 foi lançado no Brasil um pirulito retangular. Isso mesmo, era o Pirulito do Zorro. A novidade, é claro, chamou a atenção da garotada, já que toda criança gosta de provar as novidades. O problema era justamente a pergunta lá de cima. As crianças curiosas provariam o Zorro, mas será que iriam gostar dele?

O sabor do Pirulito do Zorro era bem gostoso, pois misturava leite, caramelo e coco. Só tinha um probleminha: o pirulito grudava no dente. Mesmo assim, apesar de ser um pouco duro, foi aprovado pela molecada e muita criança não dispensava chupar o Pirulito do Zorro. Afinal, qual era a criança que se preocupava com esse detalhe de o pirulito grudar no dente? O que importava é que era doce e durava bastante. 

Chiclete Ping Pong

Os pais diziam que causava mal para o estômago. Os críticos argumentavam que era duro demais. A verdade é que se conseguia fazer as maiores bolas com o chiclete Ping Pong.

O Ping Pong vinha com figurinhas colecionáveis. Surgiram, em seguida, os álbuns Recordes Guiness, Copa do Mundo, Pantanal, Rei Leão, Fundo do Mar e muitos outros. Em 2002, após 90 dias de comercialização, a edição com as figurinhas de Sandy & Júnior venderam 160 milhões de unidades, segundo o livro Ora, Bolas! – A inusitada história do chiclete no Brasil, de Gonçalo Junior.

A trajetória do Ping Pong, lançado em 1945 pela Kibon e registrado como o primeiro chiclete a ser vendido no Brasil, teve fim em razão do mercado. O Ploc (da Adams) era mais macio, vinha com adesivos que viravam tatuagens.

Quando as duas marcas foram adquiridas pela Kraft Foods, a empresa optou por manter apenas uma. Antes, porém, lançou uma série de despedida com a embalagem contendo ambas as logotipias.

Leia Também

Next post

Essas marcas gigantes faliram e você talvez nem percebeu; a 3ª todo mundo conhecia

6 produtos que você sempre quis mas hoje tem vergonha; o último era sonho de consumo