in

Estudantes se fantasiam de goleiro Bruno e Macarrão para festa e geram revolta nas redes sociais

Publicidade

Dois estudantes universitários chamaram a atenção ao extrapolarem na brincadeira, usando uma fantasia um tanto inusitada para irem a uma festa. O fato aconteceu na cidade de Inconfidentes, localizada na região Sul de Minas Gerais.

O caso da modelo Elisa Samudio foi amplamente divulgado no Brasil. Ela desapareceu misteriosamente e, até hoje, o seu corpo não foi localizado. No entanto, o crime foi desvendado pela polícia mineira. As investigações concluíram que o ex-goleiro do Flamengo, Bruno, tinha envolvimento com a morte da modelo.

Na época, o atleta estava no auge da carreira, dentro de um dos maiores times do país. Elisa ficou grávida do jogador, que na ocasião era casado. Temendo um escândalo em sua carreira, o ex-goleiro, juntamente com o seu melhor amigo, decidiram dar um fim a vida da jovem.

Publicidade

O caso ganhou repercussão em todos os veículos de comunicação. O atleta e o amigo, conhecido pelo apelido de Macarrão, foram condenados pelo assassinato de Elisa Samudio.

Após alguns anos no caso, os universitários tiveram a ideia de se fantasiar de goleiro Bruno e Macarrão. Não bastasse a brincadeira sem graça, os estudantes ainda usaram um saco preto que tinha escrito o nome de Elisa Samudio.

A festa não aconteceu dentro da faculdade. Os jovens publicaram a imagem na rede social e colocaram a legenda ‘fantasia raiz’. Assim que foi publicada, as reações negativas começaram.

O Instituto Federal do Sul de Minas, local onde os jovens estudam, emitiu uma nota repudiando a atitude dos universitários. A Polícia Civil vai instaurar um inquérito para apurar os fatos. Em tese, a conduta dos estudantes se enquadra no artigo do Código Penal, em que o ato de fazer apologia ao crime publicamente é considerado grave.