in

Caso Vitória: carta muda tudo e casal preso pode ser inocente

Publicidade

Nessa semana, uma novidade sobre o caso Vitória foi noticaido pela mídia, como pôde ser observado no site Ideal Notícia. A morte da menina Vitória Gabrielly parece ter uma reviravolta nessa semana. A polícia já tinha dado solução no caso, quando prendeu três suspeitos pelo crime.

No entanto, nesta quinta-feira, 09 de agosto, um deles, Julio César Lima acabou escrevendo uma carta na qual diz que o casal preso pelo assassinato da menina Vitória Gabrielly é inocente.

Preso por morte de Vitória Gabrielly diz que mentiu sobre crime após tortura

De acordo com a carta escrita por Júlio César Lima, ele teria sido torturado para que o crime fosse confesso. Essa não é a primeira vez que uma mudança acontece. O próprio servente de pedreiro chegou a mudar sua versão algumas vezes, antes da polícia concluir que ele mentia sobre algumas situações.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

No entanto, agora, por conta de uma carta detalhada, Vitória Gabrielly pode não ter sido morta por Júlio e o casal. Escrita pelo próprio Júlio, a carta diz que o preso foi colocado pela polícia em situação de tortura, inclusive, sendo obrigado a confessar o crime após ser sufocado com um saco plástico

“Os assassinos da menina Vitória estão em liberdade”, diz Júlio em um trecho da carta que acabou repercutindo em todo o país. A carta polêmica carta afala ainda que o casal Maiara Borges e Bruno Marcel de Oliveira, o Mancha, ambos presos em Tremembé e acusados de participar do assassinato são inocentes.

Júlio pede desculpas por ter feito isso, mas que quer corrigir esse erro. O preso ainda justifica que apenas mudou agora essa versão sobre a morte de Vitória Gabrielly, pois se sente mais seguro.

A polícia nega as acusações de Júlio. A família de Vitória Gabrielly não comentou a carta que pode mudar os rumos de um dos crimes de maior repercussão no país na atualidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade