in

Vice-campeã do Masterchef tem aborto espontâneo e perde o bebê

Publicidade

Uma notícia muito triste envolvendo uma ex-participante do Masterchef Brasil pegou os fãs do programa e da vice-campeã da terceira temporada de surpresa. Ela publicou um depoimento em sua rede social lamentando o fato de ter sofrido aborto espontâneo e perdido seu bebê no 4º mês de gestação.

Bruna Chaves, que ficou em segundo lugar na temporada de 2016 do programa da Band, usou seu perfil em uma rede social neste último domingo (29) para falar sobre uma situação muito triste que aconteceu com ela. Na publicação ela falou que a sua gestação não era de risco, seus exames estavam normais e que foi algo inesperado e segue sem explicação.

Ela disse que o coraçãozinho de sua filha, que se chamaria Melissa, parou de bater quando ela completou quatro meses de gestação, mas que só descobriu há alguns dias. Segundo ela, tudo estava bem e os exames apontavam que ambas estavam com saúde, inclusive a fase de risco inicial já tinha passado – só que a criança não se desenvolveu mais e parou de crescer.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ela disse que notou que algo estava fora do normal quando ela teve um pequeno sangramento em São Paulo. Bruna entrou em contato com sua médica que disse que estava tudo normal pois o colo do útero estava fechado, mas mesmo assim ela insistiu em fazer um exame de ultrassom e nele foi constatado que o coração de Melissa não estava mais batendo e que ela tinha parado de crescer. Veja a publicação abaixo.

 

 

???? Infelizmente o coraçãozinho da nossa Melissa parou de bater semana passada, as quase 4 meses de gestação, e só descobrimos a alguns dias atrás. Até então estava tudo absolutamente normal, com os meus exames e com os dela, inclusive o de trombofilía e com a Análise de DNA Fetal, que não apontou nenhuma anomalia e o ultra-som Morfológico Translucência Nucal, que também não encontrou nenhum problema. Mas em uma situação sem explicação e extremamente rara, especialmente levando em consideração que a “fase de risco” inicial do primeiro trimestre já havia passado, o bebê parou de crescer e se desenvolver… Eu tive um pequeno sangramento quinta-feira a noite em SP, que é relativamente comum durante a gravidez, mas sem nenhum outro sintoma. Na mesma hora entrei em contato com minha médica obstetra, que me instruiu a ir para o hospital, o procedimento padrão na situação. No hospital, fui examinada por uma médica, que declarou o colo do útero estava fechado, que não havia nenhum outro sinal de risco e aparentemente o sangramento não era sério. Mesmo assim, insisti em fazer um ultra-som. Ela viu então que o coraçãozinho do bebê não estava mais batendo e que ela parou de crescer poucos dias depois do último ultra-som que fizemos. O exame não mostrou nenhum trauma no útero, sem sangramento interno ou hematoma, nenhuma má formação aparente, nada que pudesse explicar o ocorrido. Todos os médicos nos afirmaram, que não poderíamos ter feito ou deixado de fazer absolutamente nada que fosse afetar o que aconteceu. Não foi de maneira alguma nenhum comportamento materno, falta de acompanhamento ou algo que passou despercebido nos exames. São coisas que simplesmente acontecem e a medicina ainda não consegue explicar. Tudo indicava uma gravidez exemplar e completamente saudável até então. Como a gravidez já estava mais avançada, não pude retornar a BH, Felipe veio no primeiro vôo disponível e fui internada logo depois em SP mesmo para evitar qualquer tipo de hemorragia ou complicações. Depois de alguns dias de intervenções médicas e um processo cirúrgico, está tudo correndo como esperado e provavelmente terei alta nos próximos dias. Continua ????…

Uma publicação compartilhada por Bruna Chaves | MasterChef (@brunachaveschef) em

Em sua postagem a vice-campeã do Masterchef disse que agora ela vai cuidar de sua saúde, pois essa perda que obviamente era sem esperar é algum sinal de que algo não está certo com ela.
 

 

Publicidade
Publicidade