in

Johnson & Johnson vai pagar R$ 18 bilhões em multas por produto para bebês que causa câncer

Publicidade

A maior indenização já paga por uma empresa que produz talcos por provocar câncer foi para a empresa Johnson & Johnson. A gigante de produtos de higiene pessoal foi condenada a pagar o exorbitante valor de 18,3 bilhões de reais para 22 mulheres que estão alegando ter desenvolvido câncer no ovário por usar talcos produzidos pela multinacional.

Inicialmente, a corte no Missouri (Estados Unidos) obrigou o pagamento de 550 milhões de dólares, depois foi acrescido o valor de 4,1 bilhão para a indenização punitiva. A empresa nega essas acusações assegurando ainda que os seus produtos não causam câncer nem contém substâncias cancerígenas. A Johnson & Johnson está enfrentando cerca de 9 mil procesos na justiça que envolve o uso do talco que ela fabrica para bebês.

A gigante farmacêutica soltou uma nota, no qual diz que está profundamente desapontada com esse resultado do julgamento e portanto vai recorrer dessa decisão. Ao todo foram seis semanas de julgamento, no qual as 22 mulheres e as famílias delas afirmam ter desenvolvido câncer nos ovários depois do uso de talcos para bebês e outros produtos na forma de pó que também são fabricados por ela.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Dessas 22 mulheres que foram parar na justiça, seis delas morreram desse câncer. Os advogados dizem que a empresa sabia do perigo que é o produto, contaminado com amianto desde os anos 70, porém não alertou os consumidores. 

O talco é um mineral que pode ser encontrado no solo junto de amianto, porém a J&J nega que os seus produtos estejam contaminados com essa substância, insistindo que o item não causa câncer. A empresa diz ainda que os estudos provam que o talco é seguro e que o resultado do julgamento foi injusto.

Publicidade
Publicidade