in

Palmeiras confirma venda de atacante para clube da China

Publicidade

A diretoria palmeirense vem analisando diversas propostas que estão chegando em seus telefonemas, pois nesta parte do ano, ainda mais com a pausa para a Copa do Mundo, clubes de todo o mundo vem tentando fazer grandes contratações para prosseguirem com a temporada.

No meio do ano, diferente do Brasil, é quando os clubes do exterior executam mais contratações do que quaisquer outras partes do ano, já no continente sul-americano, as equipes costumam fazer contratações no fim do ano, quando acaba  a temporada por aqui.

Clubes da China são donos de grandes economias, pois lá as empresas que investem em clubes de futebol são isentas de impostos, para influenciar o incentivo ao esporte mais conhecido do mundo no continente asiático, por este motivo que clubes de lá costumam fazer grandes contratações e tirar craques de clubes brasileiros.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O Palmeiras é dono de muitos atletas que estão no futebol brasileiro, não somente em seu elenco, até porque o Verdão investiu um grande dinheiro com as chegadas dos patrocínios da Crefisa e FAM (Faculdade das Américas), portanto muitos reforços chegaram no Verdão e muitos atletas acabaram sendo emprestados, como foi o caso do ponta-atacante Róger Guedes, que estava atuando e era destaque do Atlético Mineiro, sendo o atual artilheiro do Campeonato Brasileiro.

O jogador se destacou muito neste início de temporada, com isso o Galo queria comprar o atleta, porém o Verdão viu propostas astronômicas da Europa e da China, aceitando uma do Shandon Luneng, que ofereceu 9,5 milhões de euros pelo atleta, cerca de R$ 42 milhões.

Entretanto, o Verdão não fica com toda a quantia do dinheiro, pois o acordo foi fechado em um pagamento de três partes, favorecendo à três equipes, uma delas é o Criciúma.

No entanto a divisão do dinheiro ficou assim: Palmeiras com R$ 19 milhões, Criciúma com R$ 12 milhões e Atlético Mineiro com R$ 11 milhões.

Vendido pelo Palmeiras, Róger Guedes rende R$ 12 milhões ao Criciúma

Publicidade
Publicidade