in

5 hábitos muito comuns entre as mulheres que causam o mau cheiro na região íntima

Publicidade

Há muita curiosidade entre as mulheres sobre a região íntima. O odor que sentem, muitas vezes incomodam e geram desconforto e desconfiança. Os ginicologistas ressaltam que apesar de incomodar, o odor geralmente é natural, pois a região íntima feminina libera secreções compostas de células mortas, e por conta disso o 'cheiro estranho', no entanto, não há um parâmetro quanto a normalidade do odor. Os maus hábitos tendem a aumentar ainda mais o odor na região.

"As mulheres não se devem preocupar com o odor da região, que normalmente é suave e muitas vezes quase que não se nota, e pode mudar de acordo com cada fase do ciclo menstrual. Porém, se o odor estiver mais forte e a causar incômodo, é sinal de anormalidade e então, está na hora de ir até um médico", segundo a Dr. Heloisa Brudniewski.

Quais hábitos podem aumentar o odor desta região?

As mulheres possuem a flora intestinal, que muitas vezes tem seu equilíbrio alterado por conta de maus hábitos, como por exemplo a alimentação e o uso de certos antibióticos. Um sintoma que identifica uma infecção ou inflamação na região íntima é o mau cheiro, que vem associado a corrimentos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

5 hábitos comuns que agravam o odor da região íntima feminina

Uso de roupas apertadas: Este hábito impossibilita a respiração na região íntima, trazendo riscos de bactérias e fungos. Recomenda-se o uso de roupas leves, e que fiquem folgadas no corpo.

Exagero na higiene: segundo os médicos ginicologistas, é extremamente benéfico que as mulheres não removam todos os pelos da região, pois os mesmos são protetores naturais. Lavar muito frequente a região possibilita a proliferação de bactérias e fungos de forma desregrada podendo causar graves doenças.

Falta de higiene: o exagero de higiene é prejudicial, mas a falta dela também, pois passar longo período sem lavar a região íntima, pode causar coceiras e ainda doenças.

Uso de sabonetes inadequados para a região: é recomendável o uso de sabonetes neutros, que não tenham cheiro e nem cor, de preferência fazer uso dos produtos específicos para a região. Mantendo o equilibrio do ph da região diminui muito o risco de doenças.

Ducha: este hábito é extremamente proibido pelos ginicologistas, pelo fato de que dependendo da intesidade do jato, pode ocorrer lesões na região causando assim maior chance de proliferação de bactérias.

Publicidade
Publicidade