in

Bebê de 7 meses morreu eletrocutado em Teresina por causa de carregador

Publicidade

Crianças mais novas não podem ter acesso aos aparelhos eletrônicos com a finalidade de que não sejam atingidas ou afetadas com radiação ou qualquer outro perigo que venham estar expostas. Assim caberá aos genitores serem sempre apreensivos e deixando celulares ou qualquer equipamento longe dos filhos.

Os pais que cuidam de filhos pequenos devem estar atentos aos filhos praticamente 24 horas levando em consideração que os dispositivos tecnológicos podem trazer benefícios na mesma proporção em que podem favorecer a existência de malefícios. Por essa razão caberá aos genitores serem cuidados com os filhos, uma vez que um pequeno deslize pode ser fatal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Lembrando que um recém nascido de apenas 7 meses veio falecer eletrocutado no ano passado em uma residência do bairro Angelim I, Zona Sul de Teresina. A suspeita foi de que a criança tenha recepcionado um descarregamento elétrico no momento em que adicionou o cabo de um celular que estava interligado a uma tomada na região da boca. No instante não existia nenhum sistema conectado  ao cabo.

De acordo com informações de uma conhecida  da família, que optou por não ser reconhecida, a genitora da criança estava limpando a casa enquanto a criança encontrava-se brincando na sala, no instante em que ela escutou um barulho e saiu para ver o que tinha acontecido, uma vez que achava que o bebê havia caído. Quando foi em direção à sala se deparou com a criança desmaiado. A dona de casa foi com  com a criança para a rua e solicitou socorro aos vizinhos próximos que ainda tentaram reanimá-la.

Uma das pessoas que ofereceu ajuda fez o seguinte relato: “A mãe dele ouviu o barulho e já correu porque achava que ele tinha levado uma queda.Ela pediu ajuda para a vizinhança e chegou até a ligar para o Samu, mas eles não apareceram. Quem os levou até um hospital foi um vizinho, mas ele já chegou morto”.

Segundo informações transmitidas pela testemunha, a genitora não fazia ideia de que poderia ter sido um o choque elétrico a causa que levou ao falecimento do garoto, consta que ela recebeu informações de profissionais da saúde do Hospital Geral do Promorar, que localizaram queimaduras na boca do bebê e descobriram o motivo da morte.

 

 

Publicidade
Publicidade