Estudo preocupante alerta sobre a síndrome que afeta pais que trabalham e têm filhos pequenos

Publicidade

Criar e educar um filho requer muita atenção, dedicação, paciência e claro todo o tempo disponível que os pequenos necessitam e merecem. Os pais de crianças pequenas precisam fazer milagres diários ao dividir as suas horas para que consigam realizar todas as tarefas necessárias.

Os pais precisam encontrar todo esse tempo entre trabalhar e realizar outras atividades pessoais. Levar a criança para a escola, para as aulas de natação, de línguas, ao médico, fazer o preparo do jantar, entre outros, devem estar encaixados em seu tempo.

Um estudo realizado pela Universidade Católica de Lovanio, que fica na Bélgica, constatou que o desgaste físico e emocional acarreta um a cada 10 país que tem filhos pequenos. Essa pesquisa foi publicada em uma revista após o estudo de cerca de 2 mil famílias.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Segundo o estudo 13% dos pais estudados tinha sintomas que eram típicos de esgotamento, ou burnout partenal, com abatimento, incompetência e cansaço. Dividindo entre os gêneros, as mães tinham uma porcentagem de 12,9% e os pais um pouco menos, 11,6%.

Síndrome de Burnout acontece quando há tensão emocional e estresse crônico que são provocadas por categorias de serviços estressantes. Esse termo é o resultado da junção de burn (queima) com out (exterior), no qual classifica um estado de exaustão, comportamento agressivo e irritadiço.

Ainda de acordo com os autores desse estudo, essa situação começou quando o papel de progenitores de transformaram a partir da década de 90 em toda a Europa. Dessa maneira os pais começaram a ter uma maior dedicação cada vez maior para com seus filhos.
 

Publicidade
Publicidade