in

Lugano revela motivo por ter dito não ao Grêmio

Publicidade

Diego Lugano, que hoje é um dos dirigentes do São Paulo Futebol Clube, contou da Rússia, onde ele está assistindo aos jogos da Copa do Mundo, que ele já chegou bastante perto de fechar uma negociação para atuar pelo Grêmio em 2014 quando ele ainda estava defendendo o West Bromwich, da Inglaterra.

Segundo o ex-jogador, alguns dirigentes do clube foram até o Uruguai lhe apresentar algumas propostas a cabo de um “novo Grêmio” que incluía a nova Arena, porém ele rejeitou por ter uma grande ligação com o tricolor paulista, clube no qual ele é considerado um grande ídolo até hoje. Tanto que após se aposentar dos gramados ele foi convidado a ocupar um dos cargos da diretoria do São Paulo.

“Eu nunca falei muito sobre isso. É verdade, sim. O interesse veio logo após um jogo das eliminatórias. O pessoal do Grêmio foi até o Uruguai e apresentou para mim um projeto de um novo Grêmio que incluía também a nova arena. O desafio era bonito e também bastante atraente”, disse Lugano.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

“Fiquei bastante próximo de dizer sim e aceitar essa proposta do clube, porque o respeito que tiveram comigo foi bem grande. Só não tomei essa decisão pois já havia prometido ao São Paulo Futebol Clube que, se eu voltasse para o Brasil, eu voltaria para atuar no São Paulo, diante disso eu não podia faltar com a minha palavra”, contou o ex-zagueiro do tricolor paulista durante uma entrevista para o site GaúchaZH.

O jogador Lugano se aposentou no ano de 2017, jogando pelo próprio São Paulo, aos 37 anos.

O craque atuou no clube por duas temporadas e seu retorno foi muito comemorado por toda torcida são-paulina que enfrentava uma dura fase no Campeonato Brasileiro.

Publicidade
Publicidade