in

Genro de Silvio Santos poderá ser preso em breve e envolve família Abravanel em polêmica

Publicidade

O genro de Silvio Santos, Kleiton Pedroso, poderá ser preso logo que retornar ao Brasil. Ele está em Miami e no próximo dia 30 de junho, desembarcará aqui. Desde o dia 19 de abril, um pedido de prisão foi expedido em decorrência de um processo movido pela mãe de sua filha de 5 anos, Ana Arraes Cavalcante, onde alega não receber a pensão alimentícia.

Kleiton é casado com Silvia Abravanel e encontra-se na Flórida, Estados Unidos, onde está fazendo um curso para se aprimorar como músico. O nome do cantor já se encontra na rede que reúne informações de segurança pública dos órgãos de fiscalização do Brasil, a Infoseg.

João Fonseca, advogado do genro de Silvio Santos, afirma que seu cliente não recebeu nenhuma intimação até o momento e declarou: “Ele está há 30 dias fazendo um curso. Assim que ele retornar a São Paulo, se a Justiça se mantiver irredutível quanto a essa decisão de prisão, ele se entregará às autoridades”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com o advogado, caso o genro de Silvio Santos seja realmente preso, irá cumprir a decisão judicial. João Fonseca alegou que uma pessoa que recebe R$ 2,5 mil não tem como pagar R$ 4,7 mil de pensão.

No pedido de prisão de Kleiton, determina-se que ele fique pelo menos 60 dias detido. O marido de Silvia Abravanel não publica nada em seu perfil oficial no Instagram há quase um mês, desde o último dia 24 de maio. A família Abravanel está no meio de uma polêmica em que não poderá se livrar tão cedo.

Desde dezembro de 2013, ele enfrenta este processo aberto por Ana Cavalcante que decidiu levar na justiça o pai de sua filha, por não ter conseguido entrar em acordo com o mesmo a respeito da criação e sustento da criança.

Segundo Ana, Kleiton nunca visita a filha e a menina está em uma fase ‘revoltada’, porém, sem o dinheiro da pensão, não tem como pagar a escola e nem a terapia para a criança. Ana ainda acusa o ex de nunca ficar com a filha para ela ir trabalhar e que muitas vezes precisou levar a menina para o seu local de trabalho.

Ana relatou ainda que o valor da dívida referente às pensões retroativas, soma um total de R$ 65 mil. Segundo ela, o advogado do cantor propôs um acordo em que seria pago R$ 44 mil dividido em duas vezes, mas ela recusou esta proposta.

Publicidade
Publicidade