in

Saiba o que os formatos de suas fezes podem dizer sobre sua saúde

Publicidade
Publicidade

Armazenadas no reto e eliminadas pelo ânus através da defecação, as fezes são restos sólidos ou semi-sólidos de alimentos consumidos, que durante a digestão não foram completamente digeridos ou absorvidos pelo intestino delgado e pelas bactérias do cólon. Sendo assim, estes resíduos são compostos por estes restos de alimentos não digeridos ou absorvidos, água e células mortas do epitélio intestinal, bactérias, proteínas e açúcares.

No geral, as fezes possuem 7 formatos específicos que são classificados da seguinte maneira:

Publicidade

Tipo 1: caroços duros separados, em formato de bolinhas ou coquinhos, similar às fezes de carneiros. Difíceis de eliminar
Tipo 2: em formato de linguiça, porém grumoso, segmentado. De consistência mais firme
Tipo 3: em formato de linguiça, porém com ranhuras na superfície
Tipo 4: em formato de linguiça ou cobra, lisa e suave
Tipo 5: pedaços moles, com margens bem definidas, facilmente evacuadas
Tipo 6: pedaços fofos, aerados, com margens irregulares, esfarrapadas. Sem consistência
Tipo 7: completamente líquidas.

Estes formatos podem ser identificados através da Escala de Bristol de Fezes. Esta escala foi desenvolvida por pesquisadores do Bristol Royal Infirmary, na Inglaterra, e considera de forma geral, como sendo os formatos do tipo 3 e 4 como ideais, desde que sua evacuação seja fácil. Confira abaixo a tabela.

Publicidade

Imagem

A interpretação que se pode fazer a partir da Escala de Bristol é a seguinte:

Tipo 1: é aquele que bóia, indicando que sua alimentação é pobre em fibras e água. Aumente a ingestão de água, sucos, chás, frutas com casca e bagaço, verduras, linhaça, granola, aveia, quinoa e cereais integrais. Evite carnes vermelhas, farinhas brancas, açúcares e laticínios.

Tipo 2: este tipo indica que as fezes permaneceram por muito tempo no cólon (transito lento), além disso há deficiência também de água e fibras. Assim como no tipo 1, você deve aumentar a ingestão de água, sucos, chás, frutas, legumes e verduras, além dos cereais integrais.

Tipo 3: indica que o bolo fecal ainda está um pouco seco. Aumente a ingestão de líquidos e água.

Tipo 4: parabéns! Seu trânsito intestinal está ótimo. As fezes passam com facilidade e não causam desconfortos!!

Tipo 5: Indica que seu bolo fecal está se movendo mais rápido que o normal. Isto pode levar a carências nutricionais e desidratação. Aumente a quantidade de fibras solúveis provenientes dos legumes cozidos, grãos, aveia, cevada e frutas. O uso de probióticos pode auxiliar a regular o seu trânsito intestinal, mas deve ser feito com prescrição do nutricionista.

Tipo 6: Indicador de trânsito intestinal muito rápido. Significa que a água foi mal reabsorvida e também pode causar carências nutricionais e desidratação. Além disso, pode ser um sinal de intolerâncias alimentares e/ou um desequilíbrio na flora bacteriana intestinal. Evite frutas e legumes crus, prefira os cozidos. Um acompanhamento nutricional com utilização de probióticos pode ser benéfico, mas exames devem ser realizados para descartar qualquer patologia como alergias ou intolerância alimentar.

Tipo 7: Provavelmente é resultado de uma infecção. Você deve procurar um médico para fazer um diagnóstico. Tenha uma alimentação leve, sem gorduras, frituras, açúcares e laticínios. Consuma alimentos cozidos, caldos, sopas, líquidos, e água para hidratar.

Alterações no formato das fezes podem indicar doenças mais graves mas, normalmente, são resultados de distúrbios funcionais intestinais, relacionadas a microbiota, a dieta, ao sistema nervoso e comportamentos e hábitos de vida.

Fatores contribuem para alterações nas fezes

Há um grande número de fatores que podem contribuir de forma isolada ou em associações, os principais são:

  • Alimentação, dieta
  • Microbiota, flora intestinal
  • Ansiedade, estresse, depressão
  • Disfunções tireoidianas
  • Prática de atividade física
  • Hábito de segurar, adiar a evacuação. Isso faz que o cérebro não envie ao intestino os estímulos a defecação
  • Doenças do aparelho digestivo
  • Intolerâncias alimentares
  • Doenças infecciosas, verminoses, parasitoses
  • Uso de antibióticos, opióides, antidepressivos, e outros medicamentos
  • Distúrbios funcionais intestinais.

Sinais de alerta

Os principais sinais que pode favorecer a alterações nas fezes são:

  • História familial de câncer colorretal (intestino)
  • Sangramento pelo reto
  • Perda de peso
  • Anemia
  • Mudanças progressivas no formato das fezes e frequência das evacuações (com características de piora) e dor retal persistente e progressiva.

Sendo assim, fique atento aos sinais que suas fezes podem indicar e, caso algo esteja fora do normal e gere suspeitas, procure um especialista para um eventual diagnóstico.

Fonte: Alimentação Segura

Publicidade

Leia Também