TV E FAMOSOS

As novelas que Thalía recusou protagonizar; ‘A Usurpadora’ é uma delas

Sucesso na década de 90, através da famosa “Trilogia das Marias” (Maria Mercedes, Marimar e Maria do Bairro), a atriz e cantora Thalía, foi corada como a ‘Rainha das novelas latinas’. Estima-se que as produções foram assistidas por mais de 2 bilhões de pessoas, em mais de 150 países.

Após um período de férias, ela retomou as novelas em 1999 com “Rosalinda”, o seu último trabalho na TV. Mas você sabia, que antes desta trama, ela recusou outras novelas famosas para se dedicar a música, entre elas, “A Usurpadora”? E também disse um sonoro NÃO, a outros trabalhos nos últimos anos?, veja alguns deles.

Esmeralda

Após o sucesso de ‘Maria do Bairro’, Thalía tirou férias da TV e se dedicou a música com o seu álbum “Amor a La Mexicana”. Mas em 1997, o produtor Salvador Mejia, queria reunir o famoso casal da última Maria em ‘’Esmeralda’’. Fernando Colunga aceitou de imediato, mas Thalía recusou e Letícia Calderon entrou em seu lugar.

A Usurpadora

O clássico venezuelano sobre as gêmeas Paola e Paulina foi pensado diretamente na estrela, novamente o produtor Salvador Mejia a queria em seu projeto, a trama marcaria o seu retorno triunfal. Mas, Thalía estava fazendo sucesso na música e mais uma vez, resolveu ficar longe das telinhas. Após um longo período de testes, Gabriela Spanic foi a escolhida, imortalizando as personagens, especialmente Paola Bracho.

O Privilégio de Amar

Carla Estrada também tentou trazer a cantora de volta as novelas, desta vez, Thalía interpretaria Cristina, a jovem órfã que sonha em ser modelo, e acaba realizando o sonho na empresa de Luciana, uma poderosa mulher que esconde um triste passado. Adela Noriega acabou ficando com o papel.

Após tantas recusas, Thalía finalmente voltou em 1999 com Rosalinda. Apesar da audiência ter sido boa, foi considerada uma decepção. Pois não alcançou o mesmo sucesso de “A Usurpadora” e “O Privilégio de Amar” dois grandes fenômenos no ano de 1998, e a trama ainda trazia a mesma história das “Marias”, ou seja, nada de inovador.

Outras produções mais recentes que a mexicana recusou foi “A Dona” (Soy Tu Dueña) no ano de 2010, Thalía revelou tempo depois em uma entrevista. Segundo os meios mexicanos, Thalía também chegou a receber convites para “Amor Real” (2003), “La Tempestad” (2012) e “Las Amazonas” (2016).

 

 

Leia Também

ARTIGOS RELACIONADOS

error: Conteúdo Protegido!

AdBlock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios.