NOTÍCIASPolicial

Polícia apresenta ex-PM como acusado de matar amante

Evillen Ingrid teria terminado o relacionamento com o ex-militar, que é casado e tem um filho.

Foi preso por policiais da Delegacia de Homicídios do Rio, Carlos Pedro Soares Valadão, ex-PM de 44 anos, acusado de assassinar a amante de 18 anos em novembro, no bairro da Paciência, na capital. Ele foi detido na tarde de domingo (dia 07).


Evillen Ingrid teria terminado o relacionamento com o ex-militar, que é casado e tem um filho. Segundo as investigações, por ser muito ciumento, ele seguiu a jovem ao sair de casa e esperou ela se dirigir a um local menos movimentado, abordando a vítima, que morreu por estrangulamento. A investigação dirigida pelo delegado Daniel Rosa ainda aponta que o corpo foi desovado em uma via pública. Ele vai responder por feminicídio e pode ficar na cadeia de 12 até 30 anos.

Sorocaba e Votorantim

Com os casos recentes de feminicídio pelo país, um protesto com 100 mulheres na cidade de Sorocaba, em São Paulo, marcou a manhã de domingo (07). O grupo reivindicou direito das mulheres, como o funcionamento da Delegacia de Defesa da Mulher por 24h. Os números de agressões e assassinatos de mulheres cresceu na região nos últimos meses. Durante o protesto, a vice prefeita Jaqueline Coutinho afirmou que está programado para acontecer até março o lançamento do botão de pânico, aplicativo onde as mulheres poderão acionar a Guarda Municipal tanto para ameaças quanto para agressões.

 

Policial da PRF é preso com placas de energia solar do Arco Metropolitano

Na madrugada desta sexta-feira (5), um agente da Polícia Rodoviária Federal foi preso por suspeita de transporte painéis solares roubados em seu carro. O policial RFB foi detido na altura do quilômetro 79 da BR-493, no Arco Metropolitano, na direção de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

 

No momento da captura, Robson estava com uma pistola Taurus e transportava com uma outra pessoa pelo menos cinco placas de luz solar. Todas elas fazem parte dos postes de iluminação espalhados pela via.

 

De acordo com as declarações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o agente já estava afastado de suas funções e também já responde outro processo na corregedoria. Todo o material foram encaminhados para a 53ª DP (Mesquita).

 

A PRF afirmou que todas as providências serão tomadas pela corregedoria. “Caso seja confirmado o crime, o policial deverá ser excluído da instituição, de acordo com os preceitos legais”, declarou por meio de uma nota.

 

As placas de luz solar dos postes do Arco Metropolitano foram implantadas no ano de 2014 e gerou gastos de R$ 97,9 milhões em sua instalação. Porém, a falta de segurança da via e o abandono fez com que as placas solares se tornassem um negócio no mundo do crime.

Leia Também

Thiago Santos

Redator especializado nas áreas de notícias cotidianas, políticas, internacionais e esporte.

ARTIGOS RELACIONADOS

error: Conteúdo Protegido!

AdBlock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios.