NOTÍCIASPolicial

Operação Cavalo Doido da PF acaba com esquema de tráfico internacional de drogas

Cumprindo 81 mandados judiciais e bloqueando contas bancárias de traficantes que atuavam entre Paraguai e Brasil, a chamada Operação Cavalo Doido da Polícia Federal foi deflagrada nesta sexta-feira (04) contra esquema de tráfico internacional de drogas.

Segundo a PF revela ao “Estadão”, as drogas saiam do Paraguai, onde eram produzidas e seguiam para os estados de Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul e Pará. Cera de R$ 1 bilhão foi movimentado pela quadrilha e 80 contas bancárias foram bloqueadas. Em conjunto com a Polícia do Paraguai, mais de 200 policiais participam da Operação Cavalo Doido, que está efetuando, simultaneamente, nos estados de Mato Grosso do Sul e Goias, 21 mandatos de prisão preventivas, 15 conduções coercitivas, 34 de busca e apreensão e 11 de prisão temporária. 

Essa é considerada pela Federal umas das maiores operações dos últimos anos da corporação. Grandes plantios de drogas em fazendas da quadrilha estão sendo destruídos, além de 10 toneladas da drogas, armas de grosso calibre e carros importados foram apreendidos.

O nome curioso Cavalo Doido significa um método usado pelos traficantes ao transportarem as drogas. Acessórios como bancos são retirados dos veículos e o espaço é preenchido pelo material, sem a preocupação de esconder a quantidade excessiva das drogas. “Carregado, o carro vinha em grande velocidade, sem paradas, e sem respeitar qualquer tipo de sinalização ou autoridades públicas. O objetivo era evitar perdas e chegar o mais rápido possível ao ponto onde o entorpecente seria vendido”, diz a PF em nota ao site citado.

Com penas que podem ultrapassar 30 anos, os investigados responderão por tráfico internacional de drogas, de armas, corrupção ativa. Além de associação para o tráfico, adulteração de arma de fogo e o porte ilegal de armas.

Leia Também

Monique

Redatora e Sócia-proprietária do 1News Brasil Contato: monique@1news.com

ARTIGOS RELACIONADOS

error: Conteúdo Protegido!

AdBlock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios.