VARIEDADES

Ansiedade e stress podem estar atrapalhando você

Diariamente sofremos bombardeios de todos os lados por cobranças, prazos, necessidade de tomar decisões, anseios, frustrações, a sociedade atual vive a mil por hora e nós, nos sentimos na obrigação de acompanhar esse ritmo frenético ainda mais com a atual situação macroeconômica do país.  Isso tudo sem levar em consideração o tempo que passamos on line, ficamos conectados quase que 100% do tempo que estamos acordados, recebendo informações de todos os tipos, pelo celular, TV, jornais, sem tempo de consolidar o conhecimento sobre tudo isso que está ao nosso redor. O resultado não poderia ser outro, essa rotina e a exigência conosco mesmo, acaba por causar acúmulo de estresse e ansiedade que além de causar doenças ainda contribui para nosso fracasso profissional e social.

E qual seria a solução para sairmos desse ritual que cumprimos mesmo sem querer?

Segundo Elisângela Lima, psicóloga e coach comportamental, o primeiro passo para combater esse problema é o autoconhecimento e ele é alcançado a partir da ampliação de sua consciência sobre quem você é, suas limitações e potencialidades, seus objetivos ideais, características de sua personalidade e como isso impacta nas suas ações.

            Complementar ao autoconhecimento, podemos trabalhar nossos processos mentais (sentimentos e emoções) com base no conceito de mindfullness (que consiste em obter a atenção plena no momento presente com o objetivo de ser mais assertivo em suas ações). Para se perceber realizando o mindfulness você precisa aceitar a si mesmo como você é, aceitar e valorizar o que o momento lhe oferece, não julgar a si mesmo, ser paciente consigo e com os outros, ter autoconfiança, saber lidar com seus sentimentos e, por fim, se humanizar, trabalhando a consciência de que vai errar (lidar com a frustração), mas que também vai acertar.

Esse processo é de difícil absorção, porém seguem algumas dicas da psicóloga que facilitarão seu autoconhecimento a partir das práticas de mindfulness:

1. Distanciamento: desenvolver a habilidade de deixar ir os pensamentos inúteis, as crenças limitantes e o apego ao passado.

 

2. Aceitação: abrir espaço mental para que os diferentes sentimentos, impulsos e sensações, cheguem e desapareçam sem lutar contra eles.

 

3. Contato com o presente: envolver totalmente com a experiência do aqui e agora, ter uma atitude de abertura e curiosidade para o momento atual.

 

4. Auto-observação: observar a si mesmo e aos seus pensamentos, sentimentos, sensações e emoções é uma habilidade fundamental para que você desenvolva a atenção plena.

 

Dentro deste cenário, seguem algumas perguntas para sua autoavaliação sobre os quesitos ansiedade e estresse:

    

·         Você se percebe desanimado e sem vitalidade em seu dia a dia?

·         Suas decisões são assertivas com frequência?

·         Você tem objetivos claros de seu desenvolvimento pessoal e profissional?

·         Você consegue eleger prioridades de forma ágil e fácil?

·         Você organiza as atividades do seu dia com antecedência?

·         Você tem problemas com sono?

·         Você apresenta comportamentos compulsivos?

·         Você vivencia pensamentos negativos com frequência?

·         Você apresenta dificuldade de concentração?

·         Você tem alterações de humor frequentes?

·         Você se sente inseguro para tomar decisões?

·         Você se percebe multitarefas, porém não concretiza suas atividades?

·         Você apresenta disfunções fisiológicas como: transpiração excessiva, batimento cardíaco acelerado, tontura, vertigem, tensão muscular, espasmos?  

 

Pois bem, se na maioria das questões acima você apresenta respostas negativas, cuidado, pois estes são alguns sintomas gerados pela ansiedade e estresse, que se não tratados, poderão lhe causar problemas físicos e psíquicos.

Visite as questões acima por um período de uma semana, mantendo a atenção plena em todas as suas ações, pois dessa forma será de fácil identificação os momentos em que adota comportamentos e atitudes não aderentes a sua realidade ideal, para assim, traçar um plano de ação que reforce seu estado emocional positivo. Caso você não consiga se reequilibrar com todas as dicas acima, será recomendado um acompanhamento médico e de profissionais especializados, como um psicólogo, Coach e psiquiatra.

 

Leia Também

ARTIGOS RELACIONADOS

error: Conteúdo Protegido!

AdBlock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios.