Antivírus Kaspersky é acusado de espiar usuários

Empresa Kaspersky Labs assinou em setembro um contrato com as Forças Armadas Brasileiras.

Por: João Fernandes 12/10/2017 - 05:25/ Editado em 12/10/2017 - 08:33
Reprodução / TekGenius
Compartilhar

O jornal americano The Wall Street Journal divulgou na sua edição de ontem (11) que o conhecido antivírus Kaspersky, um aplicativo de segurança de uma empresa russa que assinou recentemente um contrato com as Forças Armadas Brasileiras, tinha uma alteração que permitia obter informações confidenciais. Segundo especialistas que falaram ao jornal, milhões de pessoas em todo o mundo podem ter sido espiadas, direta ou indiretamente, por esse software.

Os especialistas descobriram que o Kasperky tinha uma modificação que procurava documentos que tivessem a legenda “top secret”. O objetivo seria, alegadamente, descobrir informação confidencial do Governo americano.

As autoridades americanas acreditam que a modificação no antivírus foi feita com o conhecimento da empresa que produz o software de segurança, nesse caso, os russos da Kaspersky Lab, uma companhia que tem a sua sede na capital Moscovo.

Na opinião de um antigo funcionário do Governo liderado por Donald Trump, é impossível que a empresa russa não tivesse conhecimento que o Kaspersky procurasse informações privadas sem autorização dos usuários.

Importante salientar que o Kaspersky é utilizado por milhões de pessoas em todo o mundo e que assinou, em setembro, um contrato com as Forças Armadas Brasileiras para fornecimento de soluções de segurança cibernética.

Leia Também


Comentários


VENHA FAZER PARTE DO
1NEWS BRASIL

O Portal 1News Brasil é a primeira plataforma
de jornalismo independente 100% brasileira.

Alcance milhares de leitores com artigos relevantes
Ganhe dinheiro com os acessos em seu artigo
Utilize suas redes sociais para divulgar seus artigos
e faturar cada vez mais

Cadastre-se e Comece a Ganhar



Entrar Fechar

Esqueceu a senha?