Mentha Filho-Autor do massacre de Charleston, Dylann Roof é condenado a morte , veja vídeo do massacre
Imagem Redes Sociais

O racista e supremacista branco Dylann Roof, autor do massacre de Charleston, foi condenado à morte nesta terça-feira (10).

Por: Mentha Filho
11/01/2017 - 09:38

Dylann Roof, autor do massacre de Charleston, foi condenado à morte nesta terça-feira (10), ele foi considerado racista e supremacista branco.

Dylann Roof autor do massacre de Charleston, foi responsabilizado pela morte de nove pessoas, ele é o autor do assassinato de nove pessoas negras em 2015. O crime ocorreu em uma igreja de Charleston, que fica em uma comunidade negra, no sudeste dos Estados Unidos.

Dylann Roof, autor do massacre de Charleston, é condenado à morte

O jovem supremacista branco, de apenas 22 anos, ouviu do juiz de um tribunal federal de Charleston, sem demonstrar qualquer reação, apenas esboçou um leve sorriso.

Dylann Roof, após ouvir a sentença, pediu nova defesa, e solicitou revisão do seu caso.

O juiz federal Richard Gergel foi quem proferiu o veredicto e como resposta disse que analisará o recurso até a quarta-feira, quando proferirá formalmente a sentença, por volta das 09:30 hora local.

A família de assassino divulgou uma nota no jornal The Post and Courier manifestando empatia pelas as vítimas de Dylann Roof.

"Sempre amaremos Dylann e enquanto vivermos seguiremos lutando para entender por que cometeu este horrendo ataque que causou tanto dano a tanta gente boa".

A procuradora-geral Loretta Lynch dos EUA, declarou: "Nenhum veredito trará de volta as nove pessoas que perdemos na igreja Madre Emanuel [...], mas esperamos que o fim deste processo dê ao povo de Charleston e ao povo da nossa Nação um sentimento de conclusão".

Em junho de 2015, o jovem Dylann Roof entrou para um grupo de estudos bíblicos na Igreja Metodista Episcopal Africana Mãe Emanuel, uma igreja símbolo na luta contra a escravidão em Charleston. 

Porém minutos depois do início da reunião iniciou o massacre no qual nove pessoas negras foram friamente assassinas.

Roof foi declarado culpado em dezembro, acusado de 33 crimes, incluindo crime de ódio.

Em sua declaração final, antes de ouvir a sentença, Roof não mostrou arrependimento e disse que ninguém o "obrigou" a cometer o massacre.

O advogado da acusação, Jay Richardson, lembrou ao tribunal que Roof "executou cruelmente pessoas que descreveu em seus escritos como meros animais selvagens".

"Sentenciem este acusado à morte, por matar [...]" nomeando as nove vítimas.

Dylann Roof tenta conseguir compaixão dos jurados

Em sua defesa, Dylann Roof tentou conseguir compaixão do júri para reverter sua sentença de morte em prisão perpétua.

"Tenho o direito de pedir a vocês prisão perpétua, porém não sei de que forma isso serviria. Só um de vocês precisa estar em desacordo com o resto do júri".

Em dezembro, o tribunal assistiu o vídeo da confissão de Dylann Roof, no vídeo o jovem justificava seu ato como represália por supostos crimes cometidos por negros contra brancos.

"Alguém tinha que fazer isso porque os negros estão matando os brancos o tempo todo na rua e estão estuprando as mulheres brancas", disse fria e calmamente aos oficiais do FBI.

Reveja o vídeo do massacre de Charleston


comentários

VENHA FAZER PARTE DO
1NEWS BRASIL

O Portal 1News Brasil é a primeira plataforma
de jornalismo independente 100% brasileira.

Alcance milhares de leitores com artigos relevantes
Ganhe dinheiro com os acessos em seu artigo
Utilize suas redes sociais para divulgar seus artigos
e faturar cada vez mais

Cadastre-se e Comece a Ganhar



Entrar



Esqueceu a senha?