CiênciaVARIEDADES

Cientista holandês diz que a força da gravidade não existe

O físico holandês Erik Verlinde é autor de uma tese sobre a força da gravidade que abala as tradicionais ideias de Isaac Newton e Albert Einstein. Ele afirma que a gravidade não existe, pelo menos como nós aprendemos na escola.

Para Erik Verlinde, a gravidade não surge da atração entre dois corpos, como defendeu Newton, nem da distorção no tecido espaço-tempo provocada por grandes objetos, descrita na tese de Einstein. O físico e defensor da Teoria das Cordas acredita que “é preciso pensar no espaço como sendo feito de unidades de informação”.

Para os cientistas atuais, existe quatro forças que fazem a natureza funcionar: o eletromagnetismo, as forças nucleares forte e fraca e a gravidade. Para Verlinde, está na hora de retirar a gravidade desta lista.

Verlinde explica ainda que a força que nós chamamos de gravidade seria simplesmente um produto da tendência da natureza de maximizar a desordem. Ou seja, a tendência que as coisas têm em se espalhar de forma desordenada até encontrarem um equilíbrio. É o conceito de entropia, como definido na física.

Imaginem um vagão de trem vazio parado em uma estação repleta de passageiros. Ao abrir as portas, os passageiros correm desordenadamente para tentar sentar em um banco vago. Momentos depois da abertura das portas e da entrada dos passageiros, alguns ocuparam todos os lugares nos assentos, e outros, ficam de pé. A desordem encontra um equilíbrio. O mesmo se dá com as partículas de informação que provocam a gravidade.

Tese em teste

A astrônoma Margot Brouwer, do Observatório de Landen, na Holanda, concorda com Verlinde. Ela explica a tese com uma analogia. Em uma xícara de café quente, o calor da bebida não é uma propriedade fundamental, mas sim, um efeito provocado pelo movimento das moléculas dentro do café.

Seguindo esta analogia, a gravidade seria o calor na xícara de café, ou seja, produzida pela interação entre as partículas.

Para Verlinde, o espaço-tempo é um emaranhado de partículas de informação, todas elas entrelaçadas tais quais imagens projetadas em uma parede. A gravidade seria o efeito da interação microscópica dessas partículas do espaço-tempo – unidades de informação da realidade.

A teoria foi testada para explicar a distribuição de massa em mais de 30 mil galáxias. Mas quando os cientistas tentaram comprovar a tese usando dados do Sistema Solar, a teoria fracassou enormemente.

O mundo científico aguarda novos testes da teoria que pode desmentir Newton e Einstein.

Leia Também

ARTIGOS RELACIONADOS

error: Conteúdo Protegido!

AdBlock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios.