SaúdeVARIEDADES

Outubro Rosa: saiba mais sobre o câncer de mama

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama por meio de alterações genéticas em algum conjunto de células mamárias que passam a se dividir descontroladamente e com crescimento de forma anormal.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) o câncer de mama é a doença que mais se manifesta nas mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano.

Fatores de risco

Quando há histórico familiar da doença devem-se levar em consideração o diagnóstico de câncer em parentes de primeiro, segundo ou terceiro grau.

Deve-se observar também o quesito idade, pois as mulheres compreendidas na faixa etária entre 40 e 69 anos são as principais vítimas da doença. O motivo está na exposição do hormônio estrógeno que atinge o seu auge na chegada dessa idade.

O período menstrual também deve ser levado em consideração, pois é no início desse período que o corpo da mulher passa a produzir o hormônio estrógeno em quantidades maiores o que poderá facilitar a proliferação desordenada de células mamárias e resultar em tumor. Por exemplo, se a primeira menstruação ocorrer aos 9 ou 10 anos de idade, os ovários intensificarão a produção do hormônio cedo e, assim, o organismo ficará exposto ao estrógeno por mais tempo no decorrer da vida.

O mesmo acontece com a menopausa tardia, pois enquanto houver a menstruação os ovários continuarão com a produção do estrógeno, deixando as glândulas mamárias mais expostas ao crescimento celular desordenado.

E por falar em menopausa sabe-se que algumas mulheres buscam pela reposição hormonal para diminuir os sintomas causados por ela. Porém essa reposição pode aumentar as chances de câncer de mama, pois nesse período os tecidos ficam ainda mais sensíveis à ação do estrógeno devido a ausência da produção de óvulo. Como alternativa à reposição hormonal, é indicada a prática de exercícios físicos e uma dieta balanceada.

Outros fatores de risco que podem levar à doença são o colesterol alto, pois essa gordura serve de matéria prima para a fabricação do estrógeno; a obesidade já que o excesso de peso é um fator de risco para o câncer de mama, principalmente após a menopausa, pois nesse período o tecido gorduroso passa a atuar como uma nova fábrica de hormônios;  mulheres que nunca tiveram filhos devido à ausência da amamentação que estimula as glândulas mamárias e diminui a quantidade de hormônios, como o estrógeno, em sua corrente sanguínea.

Entretanto a presença de um ou mais dos fatores de risco citados acima não significa que a mulher necessariamente terá câncer de mama.

Sinais e sintomas

É muito importante que todas as mulheres observem as suas mamas, seja na hora do banho, da troca de roupa ou quando ela se sentir confortável para realizar o toque, movimento que não exige uma técnica específica e ajudará na descoberta casual de pequenas alterações mamárias.

Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são: caroço fixo, o que corresponde um nódulo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no mamilo; pequenos nódulos na região embaixo das axilas ou no pescoço e saída espontânea de líquido dos mamilos.

 

Ao apresentar um dos sintomas citados a mulher deve procurar imediatamente um serviço para avaliação e possível diagnóstico da doença.

Leia Também

Marli Prado Ulprist

Jornalista, assessora de imprensa e sócia - diretora do 1 News Brasil, formada há mais de 10 anos em comunicação social com habilitação em jornalismo. Amo a minha profissão e escrever é o que mais gosto, é mais que um hobby, é muito amor envolvido em cada matéria. Para entrar em contato comigo mande um e-mail para marli@1news.com.br

ARTIGOS RELACIONADOS

error: Conteúdo Protegido!

AdBlock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios.