OutrosTECNOLOGIA

Tecnologia vai proteger aves migratórias das turbinas eólicas

Como são uma fonte de energia que traz menos impacto ambiental que a queima de combustível fóssil e as hidrelétricas, as turbinas eólicas estão se popularizando, e para garantir que a nova tecnologia não cause danos as aves migratórias, pesquisadores estão trabalhando ativamente para garantir que as turbinas não causem danos aos animais.

O Vale do Rift e o Mar Vermelho, no Egito, são um caminho para um gigantesco número de aves migratórias que viajam entre a Europa e a África, duas vezes todos os anos. São cerca de 1,2 milhão de aves de rapina, 500.000 cegonhas brancas e 66.000 pelicanos brancos que passam pelo trajeto, que contém um enorme número de partes eólicos. No percurso, muitas aves morrem, ao colidir com as pás das turbinas, que provocam ferimentos graves, decepando parte de seu corpo.

Preocupado com o impacto que das lâminas, a Agência Egípcia de Assuntos Ambientais, em colaboração com os desenvolvedores de parques eólicos e especialistas em pássaros, estão unidos para testar um novo sistema de proteção, que permitirá que as aves possam fazer sua migração com o mínimo de risco possível. Uma nova tecnologia vem sendo desenvolvida e sensores estão sendo projetados para serem instalados nas turbinas eólicas. Dessa forma, quando as aves forem detectadas, as turbinas são desligadas, em um curto espaço de tempo, cerca de quatro minutos.

Os pesquisadores dizem que estão aperfeiçoando o sistema, aumentando o número de aves que provocam o desligamento de 10 para 50. Ele poderia ser usado com outros parques eólicos do mundo.

 

 

 

 

Leia Também

Ana Laura Franzolin

Criadora de conteúdo pra web, apaixonada por Ciência, desenhos e filmes de terror.

ARTIGOS RELACIONADOS

error: Conteúdo Protegido!

AdBlock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios.